Programa Fórum Mundial de Mídia Livre (FMML)


  • 292 votes
Traductions: [fr] [pt_br] [es] [en]

Fórum Mundial de Mídia Livre (FMML) : www.fmml.net
De 22 a 28 de março de 2015
École Nationale d’Ingénieurs de Tunis (ENIT) - Université El Manar I

A 4a edição do Fórum Mundial de Mídia Livre (FMML) acontecerá de 22 a 28 de março, començando dois dias antes do Fórum Social Mundial e continuando ao longo de sua duração. O FMML nasceu no âmbito dos Fóruns Sociais Mundiais por meio do encontro de ativistas defensores da liberdade de expressão e engajados na luta por outra informação. São militantes envolvidos na história de inúmeras experiências e lutas conduzidas pelas mídias alternativas em prol do reconhecimento do direito à comunicação.

A 4a edição do FMML acontece dois anos após sua última edição, que reuniu, também na Tunísia, blogueiros, jornalistas, comunicadores populares, organizações da sociedade civil, produtores de audiovisual, desenvolvedores de software, hackers e pesquisadores universitários e independentes.

A liberdade de expressão, o compartilhamento de saberes, a governança da internet, o papel das rádios comunitárias, a reapropriação da informação, os desafios em torno do software livre... todos estes são temas que farão parte dos debates no 4o FMML.

A próxima edição do FMML também será palco da construção da Carta Mundial da Mídia Livre, que pretende ser uma ferramenta de luta e reivindicação para os mais diferentes movimentos que defendem a liberdade de expressão eu o direito à comunicação em todo o mundo.

Na Escola Nacional de Engenharia no campus El Manar, salas na Torre O.BAHRI 3° andar e anfiteatro "Annabi "

Domingo 22 de março

Manhã:
10h: Reunião aberta dos grupos de cobertura compartilhada

Tarde:

15h00: Abertura oficial do FMML
Introduçao: Erika Campelo, Ritimo
=> Garantias e violações da liberdade de expressão e do direito à comunicação no mundo e na região do Maghreb-Mashrek
Roberto Savio, fundador e presidente emérito da Inter Press Service (IPS)
Maria Moukrim, diretora do portal de informação Febrayer.com (Marrocos)
Moderação: Nozha Ben Mohamed (STRL - Tunisia)
30 minutos para o debate

16h30: A luta por outra comunicação e a Carta Mundial de Mídia Livre
=> Apresentação do funcionamento do FMML, discussão sobre as perspectivas de articulação da mídia livre e o papel da Carta Mundial da Mídia Livre como uma ferramenta de luta e mobilização.

  • Bia Barbosa, Intervozes
  • Mohamed Legthas, Ejoussour
  • François Soulard, Traversées
  • Said Essoulami, Centre Media Freedom - MENA Animé par Myriam Merlant, Ritimo 30 minutos para o debate

18h: Território
Abertura das atividades interativas no território do FMML

(Essas atividades acontecerão durante todo o FMML e o FSM)

  • Hacklab (22-28 março) - ver programação específica
  • Cine Medios Libres (22-28 março) - ver programação específica
  • Exposição «O lápis e o spray como armas de denúncia» (22-28 março)

Segunda 23 de março

Manhã:
9h - 11h:
Hacklab: programação disponível no site www.fmml.net
Atividades autogestionadas: programação disponível no site www.fmml.net

11h: Mesa redonda "O desenho como ferramenta de resistência: potencialidades e limites"

O objetivo do debate é refletir, a partir da contribuição de cartunistas da Tunísia, Marrocos, Brasil e França as potencialidades e limites das charges e cartoons. Qual o seu papel no processo de informação? Que vantagens eles apresentam? Como podemos considerá-los ferramentas de resistência? Ao mesmo tempo, até onde os desenhos humorísticos são universais em contextos culturais diferentes? Como evitar más interpretações de mensagens? A partir de suas experiências, cartunistas e jornalistas debaterão questões sobre sua prática cotidiana e darão seu testemunho sobre a utilização do desenho como um meio de expressão para comentar, criticar e jogar luz sobre a realidade.

  • Sébastien Boistel, jornalista no jornal satírico Ravi (França)
  • Khaled Gueddar, cartunista de diversos veículos: Al Asr, Demain Magazine, Bakchich... (Marrocos)
  • Nidhal Ghariani, desenhista jornalístico conhecido pelo projeto ERevolution (Tunínia)
  • Carlos Latuff, cartunista colaborador de diferentes jornais e organizações sindicais brasileiras, conhecido especialmente por seus desenhos sobre o conflito Israel-Palestina (Brasil) Moderação: Imane Bounjara, E-joussour

Tarde:
14h – Grupos de trabalho sobre a Carta Mundial da Mídia Livre
15h30 – Plenária de finalização da Carta e recomendações do Fórum Mundial de Mídia Livre
17h30 – Programação do hacklab, Cine Medios Libres, exposição

Quarta 25 de março

  • 11h30-14h «Imaginemos um mundo sem mídias livres» - Ritimo, Ciranda e Fórum Mundial de Mídia Livre Local: Mini-antiteatro 201 - Escola Nacional de Engenharia de Tunis (ENIT)
  • 11h30-14h "Don’t hate the media, be the media" : activisme et enjeux d’un média alternatif et des alternatives La Boite Militante e Arte Tv (com Johann Bollenbach, Angela Fontana, Romain Lauféron, Romain Ladent, Rachida El Ghazali e Mario Renato Lima Marques) Local: Salle TD 18
  • 11h30-14h «Medindo o impacto e garantindo a sustentabilidade das Rádios Comunitárias» (Gretchen King, Media@McGill – Canadá) Local: Mini-antiteatro 222 - Escola Nacional de Engenharia de Tunis (ENIT)
  • 15h - 17h30 «A internet que queremos! Organizando um Fórum Social da Internet - Um chamado para ocupar a Internet” - Local: Anfiteatro 4

Quinta 26 de março

  • 8h30-11h: «O papel da sociedade civil e o futuro da internet» – Local: Casa Brasil
  • 8h30-11h: TRANSMESH – Por uma infraestrutura de comunicação independente - Local: Sala TD 17
  • 11h-14h: «O papel da sociedade civil nas mídias públicas» - Local: Casa Brasil

Sexta 27 de março

  • «As mídias e os povos em luta por liberdade» – Ciranda (Brasil), Frente em Defesa do Povo Palestino e Fórum Social da Mesopotâmia Local: Mini-antiteatro 201 - Faculdade de Engenharia (ENIT)

Sábado 28 de março

Assembleia de Convergência pelo direito à comunicação
O direito dos povos e de todas as pessoas à comunicação é fundamental para a construção de sociedade justas, livres e democráticas. Mas hoje o exercício deste direito é ameaça pelo poder econômico, submetido aos interesses do mercado e, em muitos países, negado por governos totalitários. A possibilidade de acesso aos meios e aos recursos tecnológicos assim como as condições nas quais elas são oferecidas são fatores determinantes para a participação popular na sociedade contemporânea. A mensagem «um outro mundo é possível», que vem das lutas e alternativas encontradas no processo do Fórum Social Mundial, depende do pleno exercício do direito à comunicação para que faça parte dos debates no seio da sociedade. Neste sentido, o direito à comunicação é indissociável de todas as lutas sociais.

Compreendendo este desafio, as associações que integram o Fórum Mundial de Mídia Livre (E-Joussour, Ritimo, Ciranda, STRL, Instituto Panos, Novact, Amarc, Intervozes, Traversées etc) convidam todos os movimentos e militantes preocupados com esta questão e defensores da liberdade de expressão, de uma internet livre e da promoção das mídias livres a participar da Assembleia de Convergência pelo direito à comunicação. Será um momento de construção de estratégias comuns no âmbito internacional, para enfrentar desafios similares em várias regiões do mundo. Durante a Assembleia, será lançada e adotada a Carta Mundial da Mídia Livre. Participe da construção da Carta: http://charte.fmml.net.

Local: Anfiteadro Annabi - ENIT (Escola Nacional de Engenharia de Tunis)

  • 292 votes
Articles de la Rubrique