Cartuns em dicussão, em expo da Mídia Livre

Porto Alegre


Traductions: [pt_br]

Reproduzindo exposição realizada em Tunis, durante o Fórum Social Mundial de março de 2016, organizações do Fórum Mundial de Mídia Livre promovem nesta segunda-feira, a abertura da mostra "A arte como arma de denúncia: liberdade de expressão", reunindo cartuns e cartunistas que refletem sobre os limites do humor quando direitos estão em jogo.

O debate sobre a liberdade de expressão e os modos de defendê-la estão no centro das lutas para a transformação social. Neste contexto, lápis e spray também são parte de todas as armas e mídias de denúncia contra governos autoritários, neoliberalismo, poderes e pessoas que sufocam a diversidade de vozes no mundo.

Encontramos em todo e qualquer lugar do mundo palavras, imagens e símbolos desenhados, pintados, pulverizados em folhas de papel, paredes, muros, como uma forma de superar autoridades ideológicas que sufocam vozes pela ausência da liberdade de expressão. O pensamento e a criação de ideias e linguagens não podem estar sujeitos a autorização formal dos poderes constituídos. A liberdade de expressão, opinião e manifestação de todos é fundamental para a construção de uma sociedade justa e democrática.

Depois do 3º Fórum Mundial de Mídia Livre (FMML), na Tunísia, com a exposição "presenças", que prestou homenagem à midialivristas que perderam suas vidas em defesa da liberdade de expressão, a 4ª edição do FMML, também na Tunísia, reuniu obras de cartunistas do Brasil, associados à GRAFAR, de um cartunista do Marrocos e também reprodução de grafites de artista egipcia.

A maioria das imagens são parte de três exposições realizadas em Porto Alegre no início do processo do Fórum Social Mundial, com trabalhos de Santiago, Edgar Vasques, Bier, Ronaldo, Kayser, Rodrigo Rosa, Uberti, Canini, Edu, Eugenio Neves e Sylvio Ayala. Eles dividem espaço com o trabalho do cartunista marroquino Gueddar, que foi condenado por seus desenhos críticos à família real marroquina, e reprodução de grafites da egípcia Mira Shihadeh, onde mostra o despertar das mulheres egipcias na Primavera Árabe, denunciando a violência sexual que sofreram em Tahrir, a maior praça pública no centro de Cairo, Egito, durante as manifestações populares.

O Forum Mundial de Midias Livres traz para Porto Alegre essa exposição "A arte como arma de denúncia: liberdade de expressão", que foi apresentada no FSM-Tunísia em 2015, colaborando com as atividades culturais do Forum Social Temático – 15 anos de Forum Social Mundial, 2016 na capital gaúcha, com abertura dia 18 de janeiro de 2016 às 20:30h no Café Cartum, na José do Patrocinio, 637, cidade baixa, Porto Alegre, RS, Brasil

Articles de la Rubrique