Programação do Forum Mundial de Mídia Livre


  • 0 vote
Traductions: [pt_br]

14 de março :

9h : Interlocuções I – Universidade, sociedade, pensamento crítico e a
comunicação estratégica Ciranda
: UFBA Salão Nobre da Reitoria

14h: Futuro e desafios do FMML: o workshop pretende avançar no debate sobre o futuro do Fórum Mundial de Mídia Livre, focando no desafio de construir um movimento de base em defesa de outra mídia. A discussão envolverá as diferentes prioridades e frentes de luta do movimento; como desenvolver uma identidade que mobilize novos atores nesta agenda; e os posicionamentos do FMML em relação a outras lutas sociais e contra o colonialismo. Proponente: FMML. Centro de Mídia

16h : Lançamento da publicação do FMML “Mídia Livre: desafios, objetivos e alternativas”: a mesa redonda vai debater, a partir da perspectiva de diferentes autores da publicação (de países como Brasil, França, Canada e Equador), as lutas da mídia alternativa num contexto de crescimento de opressões, violên cia e censura ao redor do mundo. Proponente: FMML. PAF-1 sala 206 - Faculdade de Matématica

15 de março:

9h: Interlocuções II – Universidade, sociedade, pensamento crítico e a
comunicação estratégica
. - A Comunicação em Defesa da Universidade Pública e
a Universidade Pública em Defesa da Comunicação Ciranda Reitoria - Sala
dos Conselhos

9h: Eleições 2018 e os riscos à liberdade de expressão: a atividade pretende levantar reflexões sobre o papel dos meios de comunicação de massa, da mídia pública, da imprensa alternativa e da Internet no debate eleitoral que acontecerá em outubro. Temas como manipulação midiática, fakenews, diversidade e pluralidade estarão em debate. Proponente: FNDC (Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação). Instituto de Matemática e Estatística - Auditório

9h: II Encontro Internacional Ciberfeminista – descolonizando a Internet: a proposta do encontro é criar uma Rede de Ciberfeministas para discutir formas de defesa de um ativismo feminista na Internet, com foco na privacidade e na segurança digital. A ideia é discutir e sensibilizar lideranças e grupos feministas que usam a Internet para a construção de espaços seguros, de auto-defesa e para o uso crítico desta ferramenta, discutindo possibilidades para uma Internet inclusiva, feminista e antirracista. Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas - Videoconferência

9h30 : Liberdade de informar sobre multinacionais: diante de processos e pressões de toda sorte pelas multinacionais, que tentam impedir investigações sobre seus atos, este workshop apresentará testemunhos sobre como a sociedade civil – em especial, a mídia – tem se organizado para preservar sua liberdade de expressão e de informação. Proponente: Ritimo (França). Faculdade de Farmácia -Sala 5

10h: Mesa redonda sobre rádios comunitárias na África e no Machrek: contribuição de NGOs do Senegal, Nigéria, Mali, Marrocos, Algeria, Tunísia, Egito, Líbano e Jordânia. Proponente: E-Joussour. Faculdade de Comunicação - SALA 13

16 de março:

12h: Workshop sobre a Palestina: debaterá temas como uma introdução à mídia (anti)colonial de Fiji à Palestina e trará um cenário dos produtores de mídia contra o Apartheid. O workshop também apresentará uma oficina sobre a Rádio Palestina Livre como um modelo de radiodifusão solidária através das fronteiras. Proponentes: Laith Marouf and Gretchen King. - Auditório - Faculdade de Educação

12h: Lançamento do relatório “Direito à Comunicação – Brasil 2017”: o documento aponta os principais casos de violação do direito à comunicação no país no último ano, como as mudanças na regulação da radiodifusão em favor dos conglomerados de mídia; a privatização dos serviços de telecomunicações; o desmonte da comunicação pública; e a manipulação da mídia hegemônica no processo político no Brasil. Proponente: Intervozes - Goeociências - Ieda de Andrade

14h: Mesa redonda sobre concentração da mídia e democracia: a mesa buscará entender as possibilidades de pesquisa e atuação pela democratização da comunicação, incluindo os efeitos da concentração midiática na inibição da pluralidade e da diversidade cultural, assim como no desenvolvimento da mídia local e regional. Também serão debatidas as garantias legais para a afirmação de uma comunicação democrática enquanto direito humano e as possibilidades para a sociedade civil de lidar com este cenário, como a sustentabilidade da radiodifusão comunitária, a complementaridade com outras plataformas num cenário de convergência, e o ativismo digital nos territórios marginalizados. Proponente: grupo do professor Adilson Cabral (UFF). Sala 113 A, Geociências

16h: TV comunitária do Brasil (TV Kirimurê) ao Canadá (CUTV & CMAC) e outras experiências do movimento social: atividade sobre troca de experiências, desafios e articulações das TVs comunitárias ao redor do mundo. Proponentes: Ciranda, WSFTV, Laith Marouf, Gretchen King e Adilson Cabral.

17 de março:

9:00 Mesa de Convergência: Comunicação, Internet das Coisas e Mundo do Trabalho. Proponente: Ciranda, E-changer e Sindycom - Suiça.

Atividade de Convergência “A comunicação em defesa da universidade pública. A universidade pública em defesa da comunicação”: a importância da mídia pública para a promoção da diversidade e pluralidade sobre o papel das universidades na construção do sistema público de comunicação. Proponente: Conselho Curador da EBC.

  • 0 vote
Articles de la Rubrique